6 formas inovadoras de usar apps na Educação

Há duas semanas fui chamado pelo diretor de marketing da Fábrica para uma conversa. Ele explicou que ia ter uma reforma no blog e perguntou se não toparia escrever e ter uma coluna.

Nunca tinha pensando em ser um colunista. Me chamo Hugo, tenho 28 anos e sou empreendedor. Atualmente passo mais tempo na Fábrica de Aplicativos do que em casa, sendo responsável pelas finanças e negócios da empresa. Será que uma coluna no blog não ia me tomar um tempo significativo e atrapalhar minhas outras responsabilidades?

Bom, se está lendo já sabe que eu topei o desafio e decidi trabalhar um pouco mais, né?
O porquê é bem simples. Todos os dias são criados 750 apps em média na Fábrica de Aplicativos e eu acompanho alguns apps do seu nascimento até eles alcançarem dezenas, senão centenas de milhares de downloads. São apps de educação, apps de religião, apps de negócios, apps de feiras e eventos, apps de RH de empresas, apps institucionais, apps de pizzarias e quero compartilhar esse conhecimento com todos vocês.

Bom, vamos lá. Para inaugurar minha coluna decidi escrever sobre aplicativos na Educação e em Escolas. Separei 6 maneiras que educadores, alunos, professores e colaboradores de escolas e organizações educacionais usam aplicativos para impulsionar e melhorar o processo de ensino e nível da educação no Brasil com aplicativos feitos com a nossa tecnologia.

1- App institucional da escola ou da instituição de ensino

Fundada em 1919 nos Estados Unidos, a Junior Achievement é uma das maiores e mais antigas organizações de educação prática em negócios. A sua unidade de Sergipe, aqui no Brasil, criou um aplicativo com informações institucionais, agenda de atividades e últimas notícias para que seus alunos, professores e todos os outros interessados consigam acessar rapidamente tudo que está acontecendo. Além disso, o design do app ficou sensacional. Faça o download no Google Play ou acesse o webapp.

2 – Aplicativo com conteúdo a vontade!

Esse é o preferido dos professores e educadores! Finalmente chegou a hora de ganhar a briga com os smartphones e começar a usar a tecnologia ao seu favor.

Você pode utilizar o app para compartilhar conteúdo das aulas e também material complementar. Podem ser textos, áudios e até mesmo vídeos. O app Ligado no Enem é um dos melhores exemplos da Fábrica e já teve mais de 2 milhões de acessos desde que foi criado.

No caso eles utilizaram as funcionalidades “Grupo de Abas” e “Canal do Youtube”.

3 – Sistema da escola na palma da sua mão!

Sua escola possui um sistema para os alunos e pais consultarem informações? Ela é acessada na internet? Nossa plataforma tem uma funcionalidade chamada “Página Web”. Nela você pode integrar qualquer página da web que seja responsiva para dispositivos móveis.

Baixe a versão do app do Colégio Luciano Feijão para iPhone ou web.

4 – Avisos e alertas importantes

Uma da ferramentas mais poderosas dos aplicativos é a notificação push. Com ela você pode alertar todos que tiverem o app instalado com uma mensagem. Se você quer se comunicar diretamente e em larga escala, o push é perfeito.

Ele pode alertar de datas importantes, de atualizações de conteúdo, notícias relevantes e com isso atrair novamente o usuário para acessar o aplicativo.

5 – Fomente e ajude a comunidade!

Este é um caso fantástico que ocorreu no colégio Bandeirantes, de São Paulo. Um grupo de alunos do ensino médio, com a ajuda do Alexandre Sayad, do Media Education Lab, criou um app para ajudar todos os novos alunos do colégio no seu ingresso.

São informações que vão desde onde comer por perto do colégio até mesmo como calcular a média! Com isto eles vão poder ajudar os 1000 alunos que entram anualmente. Acesse a versão webapp aqui.

6 – Chega de trabalhos chatos!

Este foi um caso que eu descobri logo que cheguei na Fábrica. Uma turma do nono ano do colégio I. L. Peretz, em São Paulo, fez um aplicativo sobre a ditadura militar brasileira. Foi uma iniciativa da professora que já conhecia a Fábrica de Aplicativos, e provocou os alunos a criarem um app sobre a ditadura.

A turma foi separada em grupos, onde cada grupo faria seu próprio app. No final pegaram o melhor de cada app e fizeram o app Ditadura na Memória.

 

Gostaram? Espero que sim. O mais interessante é que a cada dia surgem novas ideias e inovações com o uso de apps na educação. Estes são os principais que vi até hoje e foi um prazer compartilhar com todos vocês estas iniciativas.

Espero ter inspirado muitos leitores e já deixo aqui o próximo assunto que vou tratar no blog: Apps religiosos. Como líderes religiosos tem usado apps para fomentar a fé em suas comunidades!
Até breve.

Hugo Yang